Meditação Diária

A linguagem da empatia

Monday-feira, 19 de November de 2018

“(...) o adicto encontraria desde o início toda a identificação necessária para se convencer de que podia ficar limpo, através do exemplo de outros adictos que vinham se recuperando há vários anos...”

Muitos de nós assistimos a nossa primeira reunião e, não estando completamente certos de que NA era para nós, encontramos muito para criticar. Sentíamos como se ninguém tivesse sofrido como nós ou como se não tivéssemos sofrido o bastante. Mas escutamos e começamos a ouvir algo novo, uma linguagem sem palavras, com suas raízes no reconhecimento, crença e fé: a linguagem da empatia. Desejando fazer parte, continuamos ouvindo. Descobrimos toda a identificação de que necessitamos à medida que aprendemos a entender e a falar a linguagem da empatia. Para entender esta linguagem especial, ouvimos com nossos corações. A linguagem da empatia usa poucas palavras; é mais sentida do que falada. Não dá qualquer sermão ou aula – ela escuta. Ela pode alcançar e tocar o espírito de outro adicto sem falar uma simples palavra. A fluência na linguagem da empatia vem através da prática. Quanto mais a usamos com outros adictos e com nosso Poder Superior, mais entendemos esta linguagem. Ela nos mantém voltando.

Só por hoje: Eu vou ouvir com meu coração. A cada dia, vou me tornar mais fluente na linguagem da empatia.